25jul

Mistério misterioso

Hoje quando acordei e fui colocar as pantuflas, só tinha uma no chão. Procurei por todo lado, embaixo da cama, encima das cobertas, atrás da cômoda, no banheiro, no corredor... Cheguei até a cozinha com a pantufla na mão e mostrei para minha mãe. Perguntei se ela tinha visto a outra e que tinha desaparecido misteriosamente do meu quarto. Ela me disse que, para lembrar de onde eu a tinha deixado, era bom repassar tudo o que eu tinha feito na noite anterior. Eu comecei então a lembrar: Cheguei da escola, fui tomar banho, calcei as pantuflas, jantei, fiz lição, peguei um livro de contos para ler no colo do meu pai e não lembro mais. Aí minha mãe soltou uma risada e me disse: –Você dormiu no colo do seu pai e ele te levou para a cama. Diga pra ele, que da próxima vez que for colocar você para dormir, tire as duas pantuflas, porque uma delas ainda está no seu pé.

9fev

Alerta de chuva!

No noticiário da televisão acabam de dizer que vai começar a chover. Que o tempo vai virar, como se fosse uma meia. Isso significa que temos que recolher a roupa do varal e tudo que estiver no quintal que possa estragar com a água. Eu saí correndo para pegar minhas bonecas que ainda estavam no piquenique desde a semana passada. É que elas demoram para entrar em casa, porque ficam conversando e esquecem da vida. Então eu sempre tenho que ir lá fora trazer uma por uma, se não elas não entram. Como eu também esqueço de que elas estão lá fora, minha mãe é quem dá o alerta. Alerta é quando a minha mãe dá um grito para fazer algo que tem que ser feito rápido. Espero que não chova muito, só o necesário para regar as plantinhas e dar banho nos passarinhos.

12jan

Meu lindo gato nojento.

O Soletrado tem 4 patas. Eu também, mas tenho duas que se chamam mãos. Soletrado é parecido comigo, mas é diferente. Ele faz coisas que eu não faço, como por exemplo passar a língua por todo o corpo, é seu jeito de tomar banho. Eu não faço isso porque me dá nojo. Eu prefiro tomar banho no banheiro, com água e sabão. Mas para ele só se lamber já está bom. O problema é que ele engole muito pelo que fica grudado na língua e depois de muitas vezes fazendo isso, vai juntando pelos e mais pelos na barriga até que ele começa a tossir, como se estivesse engasgado e vomita uma bola peluda, eca! Mas ele não aprende e começa tudo de novo. Devia ter uma escola para gatos onde eles aprendessem a tomar banho e outras coisas.

24dez

É Natal!

Hoje tem sol. Está tudo iluminado, o dia está lindo. Tem flor por todo lado e passarinhos cantando sem parar. Hoje é um dia feliz. Até as pessoas parecem mais alegres, todo mundo se cumprimenta com um sorriso dando bom dia e as nuvens brincam de fazer formas de animais. Hoje estou feliz. Estou sentada embaixo de uma árvore, com o Soletrado do meu lado que está brincando com uma aranha que tenta se esconder num buraquinho da árvore, enquanto ele procura um jeito de pegar ela com a patinha. Eu já tomei café da manhã, me vesti, dei uns beijos nos meus pais, fiz cócegas nas minhas irmãs e daqui a pouco vou fazer lição. Todos os dias deveriam ser assim. Para todas as crianças do mundo. Ah, e é Natal!

20nov

Como se soletra um gato?

Faz tempo que não escrevo! É que a escola, meus bonecos, meus desenhos e tudo mais não me deixam tempo para nada! mas vamos lá. Minha mãe achou o gato. Ela fez um escândalo porque ele tinha subido na pia para beber água, mas quando ela se acalmou me disse: Bibi, pelo visto você quer ficar com esse gato pulguento. Então vamos dar as duas coisas que tem que dar a um gato quando encontra na rua: Banho e nome. Então demos um banho nele porque pode trazer sujera da rua para casa, aí a gente faz carinho e a sujeira fica na nossa mão e na roupa e podemos ficar doentes. Mas não pense que foi fácil. Gato não gosta de água nem de shampoo no olho, então tivemos que segurar as patas dele para ele entrar na banheira, enquanto isso ele fazia um barulho que parecia que falava e chorava ao mesmo tempo. Finalmente conseguimos tirar todo o sabão e ficou parecendo um rato magro e cabeçudo, todo molhado e olhando para gente como dizendo “vocês me pagam”. Ele também não gostou da parte do secador de cabelo, mas quando ficou sequinho voltou ao normal, com o pelo macio e muito fofinho. Muito mais lindo do que estava. Então, enquanto ele tomava um leitinho para se acalmar, minha mãe e eu começamos a pensar em um nome para ele, essa é a segunda coisa que tem que dar para um gato, depois do banho, lembra? Ron Ron, Fígaro, Zézinho, Loirinho, Nurimboca, Minhoca... um monte de nomes, mas não gostamos de nenhum. Aí eu fale "Jonlenon", um nome que eu tinha ouvido meu pai falar, e minha mãe com cara de dúvida me perguntou: –Tem certeza? Como ficaria soletrado? Eu pensei, pensei e disse: –Ótimo, gostei desse nome. Agora o meu gatinho se chama "Soletrado".

04out

Apareceu um gato!

Hoje apareceu um gato lá em casa. Um gato todinho amarelo, menos a barriga que é branca. Ele entrou pela janela do meu quarto e minha mãe achou que eu tinha trazido da rua. Demorei para explicar que ele tinha entrado sozinho quando eu estava ventilando meu quarto. Ventilar é abrir as janelas e as portas para que o ar entre no quarto. Eu não sei para que serve isso, mas eu gosto porque parece que o quarto fica mais limpinho. Bom, dessa vez um gato entrou junto com o ar. Eu pensei que era da vizinha, que tem uma gata loura chamada Bluzbel. É um nome estranho, mas todo gato que conheço tem nome engraçado. Então fui na casa dela pra devolvê-lo, mas ela me disse que não era seu, que Bluzbel não tem barriga branca nem filhos desse tamanho e que ela não quer mais gatos porque cantam de noite e não a deixam dormir. Levei de volta para minha casa e dei um pratinho de leite que ele tomou super rápido. Acho que vou ficar com ele porque começou a chover e gato não gosta de chuva. Por enquanto vou esconder ele embaixo da cama, numa caixa de sapatos que arrumei de caminha pra ele.

04set

O Chapéu da minha mãe

Minha mãe chegou feliz. Entrou pela porta de casa cantando com uma sacola colorida e foi direto para o quarto. Nós ficamos curiosos olhando para a porta do quarto até que ela saiu. –tchan tchaaaan!
Abriu a porta e apareceu abrindo os braços e um sorriso de orelha a orelha com um chapéu lilás que tinha uma pena verde e outra cor de rosa. Nós ficamos como bobos paralizados olhando para ela. Ela brilhava com seu novo chapéu, mas acho que o que mais brilhava eram os seus olhos que pareciam duas estrelinhas. Eu pensei, como é linda a minha mãe, que se ela soubesse disso nem precisava comprar chapéu novo. Eu corri para abraçá-la e ela me perguntou –Gostou do chapéu? – mas eu estava tão agarrada a ela que nem respondi.

04ago

No mercado!

Hoje fui no mercado com a minha mãe. Eu prefiro ir com ela do que ir com o meu pai porque ela é mais divertida. Sempre compra coisas gostosas, não como ele que parece que faz compras para sobreviver numa guerra. Arroz, feijão, açúcar, molho de tomate, macarrão...e um monte de cada. A minha mãe não, ela compra essas coisas, mas em pouca quantidade, para deixar dinheiro para um chazinho de frutas vermelhas, um chocolatinho, bolachas gostosas, alguma fruta diferente…E sempre me deixa escolher algum docinho ou um cereal gostoso.
Meu pai faz a compra com pressa e sério, a não ser que esteja brincando com o carrinho como se fosse um avião ou um carro de corrida. Eu fico dentro e ele vai pelos corredores como um louco até fazendo barulho de jato ou coisa parecida.
Um dia veio o dono do supermercado e disse para ele não ser criança que esse não era exemplo para sua filha, ou seja eu. Meu pai disse para ele que era eu que o tinha ensinado a brincar desse jeito, que antes de eu nascer ele era sério. O senhor deu uma risada pegou outro carrinho e começaram a fazer uma corrida por todo o mercado.
Eu morri de vergonha, mas me agarrei firme e fiz barulho de sirene de bombeiros, enquanto todo mundo do supermercado corria pra ver o que estava acontecendo. Quando acabaram a corrida, se deram um abraço, o senhor foi embora e meu pai foi para o caixa onde pagou o monte de arroz, feijão e macarrão que tinha colocado no carrinho.

04JUL

VIVA O SOL!

Hoje de manhã o dia estava lindo, o céu estava limpinho, mas tinha umas nuvens baixas escondendo um pouco o Sol que estava começando a subir. O Sol sobe todos os dias o máximo que consegue, daí começa a descer quando fica de tarde, até desaparecer e deixar a Lua iluminar tudo durante a noite. Eu contei ao meu pai, que alguém disse que a Lua é mais importante que o Sol, pois iluminar de noite é mais difícil porque está tudo escuro e o Sol ilumina de dia, que é bem mais fácil porque está claro.
Meu pai olhou para mim com cara de professor y me explicou que o dia está claro porque é o Sol que deixa tudo iluminado. Que sem o Sol não teria céu azul, nem flor, nem passarinho, nem minha cachorrinha Nega. Que sem o calorzinho gostoso dele, a Terra estaria congelada e sem vida. Eu saí correndo lá fora para agradecer ao Sol e pedi pra ele não ir embora nunca. Bom, de noite pode ir, mas não esquecer de voltar no dia seguinte.

04JUN

A MINHA PRIMEIRA "NÃO FOTO"

Hoje meu pai me acordou cedo e me levou para passear na montanha. Ele disse que era pra fazer fotos incríveis quando saísse o sol. Depois que tomamos o café da manhã, preparamos um lanchinho, por se a gente se perdesse no bosque e tivesse que sobreviver semanas, até ser resgatado por um helicóptero. Pegamos a câmera de fotos e saímos antes do sol aparecer no céu. Caminhamos um montão, mais ou menos, uns 7 ou 50 minutos até chegar num lugar alto, de onde se via a cidade lá embaixo. Era um lugar lindo, então nos sentamos para esperar a hora do sol sair para fazer as fotos incríveis que meu pai tinha prometido. Ele disse que essa hora é uma das melhores horas para fazer fotos porque as flores e as árvores começam a acordar e os passarinhos cantam seus primeiros trinos. Eu achei meio estranho porque o canto dos passarinhos não sai na foto, mas meu pai tem muita imaginação e eu gosto dele assim. Esperamos conversando, porque meu pai é super tagarela e eu também, até que vi uma pontinha do sol lá longe, onde a terra se junta com o céu. Era vermelho, tão vermelho que parecia um tomate brilhante. Meu pai pegou a câmera todo emocionado e me disse — Pega Bibi, faz você a primeira foto—. Eu peguei a câmera super nervosa, olhei pelo buraquinho e apertei o botão. Mas tocou um apito e na janelinha apareceu uma mensagem: “carregue a bateria”. E apagou. Meu pai olhou para mim e começou a rir, e eu também. Então ficamos em silêncio olhando a Terra acordar, enquanto o sol subia sobre a cidade deixando tudo meio dourado. Ficamos assim até que começou a dar fome e voltamos para casa comendo o lanchinho. Quando chegamos em casa minha mãe disse: —“Que par de fotógrafos são vocês, que não sabem que tem que carregar a câmera antes de fazer fotos?—. Mas na verdade eu achei que foi um passeio tão legal, que nem precisava da câmera. As fotos estão guardadas na minha cabeça e quando quiser vê-las é só lembrar.

04MAI

UM ABRAÇO PARA AS MAMIS DO MUNDO

Eu acho que abraço é uma das melhores coisas deste mundo. A gente deveria se abraçar muito mais, todo dia, toda hora. Mas o abraço de hoje é dedicado a todas as mães do mundo. Principalmente para a aquelas onde tem guerra, porque eu acho que deve ser muito difícil para elas verem seus filhos sorrir.

16ABR

UMA CARTA MUITO ESPECIAL

Hoje meu pai recebeu uma carta que fez ele chorar. Ele e a minha mãe estavam no computador lendo e chorando de emoção. Era a carta de uma escritora famosa que eu não a conheço, mas pelo que entendi, já escreveu muitos livros importantes. Acontece que meu pai leu um livro dela e gostou tanto que decidiu escrever pra ela, mas ele não imaginava que ela fosse responder, porque as pessoas importantes quase nunca tem tempo para essas coisas. Mas ela respondeu sim. E meu pai ficou feliz, e como a felicidade é contagiosa, a minha mãe também ficou e eu e minhas irmãs muito mais, de ver os nossos pais tão contentes. Eu acho que essa pessoa que escreveu, debe ter ficado feliz também, porque a felicidade deve viajar pelo ar, e assim deixar todo mundo com um sorriso nos olhos, e às vezes uma lagriminha também.

30MAR

O PÁSSARO BRANCO

Hoje eu vi, no laguinho da praça, um pássaro branco com o dobro do tamanho do pescoço e com uma perna só. Nunca tinha visto, além disso, o bico era compriiiiiiiido e fino. Fiquei boba de ver. Nao se mexia, parecia uma estátua. Fui chegando perto, bem devagarinho para ele não se assustar. Todos os pássaros fogem quando a gente se aproxima. As pombas não, nem os passarinhos presos em gaiolas, mas eu acho que se eles não estivessem presos, sairiam voando, assustados como todos, mas muito mais felizes. Bom, mas voltando ao pássaro branco com o dobro do tamanho do pescoço e com uma perna só. Ele olhou para mim de repente, virando a cabeça toda. Aí eu me assustei. Ele ficou olhando para mim e eu, super corajosa dei um passinho a mais. E outro... e outro, até que cheguei pertinho dele. Ele continuou olhando e me disse: “eu não tenho uma perna só, viu menina. Eu estou descansando a outra, está encolhida, porque eu sou equilibrista”. E saiu voando, tão lindo que parecia maior ainda com suas asas gigantes e as duas pernas esticadas. Chegando em casa contei pra minha mãe. Ela me disse que era uma garça, e que um dia me ia contar um conto de uma garça e uma raposa. Quando ela me contar, eu conto pra vocês.

23MAR

O QUE É QUE TEM ANTES DO DIA (Segunda parte e final)

Hoje fui na escola mais cedo. Ainda estou com sono porque meu pai me acordou de noite. Foi assim: eu estava dormindo, sonhando meus sonhos que um dia eu vou contar, pois parecem filmes de cinema.
Lá estava eu no meu sonho quando senti a mão do meu pai me balançando e falando baixinho para eu acordar. Eu não entendi nada pois meu pai tinha que me acordar cedo, mas não de noite.
Mesmo assim, saí da cama e coloquei a roupa da escola, escovei os dentes e fui pra cozinha tomar café.
Meu pai me disse: Bibi, não toma café agora, pois ainda não chegou a hora do café. Portanto fomos com a barriga vazia para escola.
Mas era de noite, tinha até lua, a escola estava fechada e não tinha ninguém na rua. Eu falei para o meu pai, você não se enganou não? Acho que é de noite.
Ele ficou olhando para mim e me disse: –Vamos voltar para casa. Lá você vai ter uma surpresa.
Eu adoro as surpresas. Fomos rapidinho para casa tomar café que eu não estava mais agüentando, de tanta fome.
Entramos em silêncio para não acordar ninguém, e na cozinha preparamos um pratão de leite com cereais. Quando estava acabando perguntei pra ele: Cadê a surpresa? Ele se levantou da mesa, foi para a janela e apontando com o dedo para o céu me disse: –Você viu Bibi, que a manhã já chegou?
Eu não podia acreditar. Quer dizer que antes do café era de noite e depois era de manhã! Por isso a gente acorda na hora do café, porque é a hora que começa o dia quando a noite acaba.
Eu vou fazer um desenho disso para não esquecer nunca.

22MAR

QUE TEM ANTES DO DIA? (Primeira parte)

No ano passado eu ia na escola à tarde, depois do almoço, e sabia que antes disso era de manhã . Mas agora eu vou pra escola antes do almoço e eu quero saber o que é que tem antes da manhã. Então eu disse para o meu pai me levar na escola mais cedo, antes da hora de acordar para ver como é essa hora nessa hora. Meu pai me disse preocupado se eu tinha certeza que queria acordar tão cedo, e eu disse que sim, que os grandes descobrimentos nunca foram fáceis. Agora eu estou super ansiosa para chegar amanhã. Vai ser um dia importante porque finalmente saberemos de que está feito o dia, antes da manhã.

16MAR

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO PARA O MEU PAI

Hoje é o aniversário do meu pai. Sim, pai também faz aniversário com bolo velinhas e brigadeiro. Ele sempre diz: "este bolo está gostoso e olha que eu não gosto de bolo", mas como ele fala isso todo aniversário, acho que no fundo ele gosta mesmo de bolo. Meu presente para ele é este site que o Toni, um amigo dele me ajudou a fazer, porque eu não sei fazer sozinha. Mas os desenhos são meus e as estorinhas também, porque eu já sei escrever.